Cirurgia Íntima

Está cada vez mais frequente a procura por procedimentos envolvendo os órgãos sexuais femininos.
O que pode melhorar?A cirurgia é indicada para pacientes com hipertrofia de pequenos lábios ou outros aspectos. Pacientes com excesso de gordura em região pubiana – a parte inferior do abdome que cai sobre a “parte íntima” – podem melhorar com uma lipo ou, em casos de muita flacidez, com abdominoplastia.

Outra situação é quando os grandes lábios, (a parte “gordinha” de fora), podem estar vazios, e como consequência os pequenos lábios (pele que fica “pendurada para fora”) podem ficar muito aparentes. Isso pode ocorrer tanto pelo pequeno volume dos grandes lábios, como pelo aumento dos pequenos lábios (mesmo com a parte de fora normal, algumas mulheres tem a “pele” pendurada muito comprida e saliente). Neste caso, podemos tanto enxertar gordura na parte de fora como retirar o excesso da pele pendurada. Com estes dois procedimentos associados, a estética íntima fica muito mais suave e harmônica.

Ainda na parte de fora, pode haver alterações de pigmentação, nas quais os lasers ajudam muito. Assim como alguns aparelhos de Laser de CO2 têm opção de realizar o tratamento intravaginal (dentro do canal), melhorando o tônus em todo canal, famoso rejuvenescimento vaginal. Várias técnicas cirúrgicas também surgiram para a melhora do tônus, estreitando o canal, e se tornando novas opções de tratamento íntimo.

Por fim, muitas pacientes que usaram hormônios masculinos (anabolizantes) evoluem com uma “masculinização” da vulva, chamada de hipertrofia de clitóris e pequenos lábios. Apesar da hipertrofia de pequenos lábios ser facilmente tratada com a ninfoplastia, o clitóris não é. É uma região com diversos nervos e sensível, importantíssimo órgão sexual para as mulheres. Existem algumas técnicas para reduzir o clitóris. Os métodos mais apropriados para o tratamento dessas estruturas serão discutidos na consulta.

 

'