Por que tomamos tanto café?

Fique 24 h sem café ou qualquer estimulante. A mente parece lenta. A motivação para suas tarefas diminui. Os seus músculos parecem cansados. Você para para resolver suas pendências e percebe que está sem paciência, uma irritabilidade com ausência de empolgação.  O vício na cafeína aparece de forma muito mais sutil do que as dores de cabeça. É muito comum as pessoas perceberem que o café faz falta, quando a cabeça fica pesada e dolorida em uma manhã sem o pingado. Mas o vício da cafeína pode estar presente apenas com sintomas mais leves.

Estruturalmente, a cafeína se parece muito a uma molécula que está naturalmente presente no nosso cérebro, chamada adenosina (que é um produto de muitos processos celulares, incluindo a respiração celular), de fato a cafeína pode enganar  os receptores das células cerebrais para adenosina, efetivamente bloqueando-os. Normalmente, a adenosina  sinaliza o cérebro que é hora de relaxar, desacelerar e sentimos cansaço. Como a cafeína ocupa seu espaço, este sinal não chega. O cansaço fica para depois e nos sentimos bem novamente. Sai a necessidade de descanso. Entra o estado de alerta e disposição.

A grande questão é que a comunicação no nosso organismo é muito sabia e não consciente. Muito acontece de forma automática. Se a adenosina traz esta mensagem ao cérebro, é porque realmente os processos celulares estão precisando de um descanso. Trabalhar em outro ritmo. Se nosso organismo fosse uma fábrica de sapatos. A máquina que joga fora a borracha não aproveitada da sola pode ser um sinalizador. Quando a maquina se enche, a produção foi o suficiente para aquele dia e todos podem parar e descansar. Imagine se ao invés de dar um descanso aos funcionários, alguém esvaziasse a caixa das borrachas descartadas…..É mais ou menos assim que a cafeína funciona.

Se hoje estamos em um contexto onde descansar, desligar e relaxar é uma das maiores dificuldades da nossa vida. Porque negar um bom sono? Um bocejo? Uma soneca?  A cafeína não da mais energia, mas dá a sensação que estamos com mais energia. Enquanto isso, a mensagem da sua fábrica, que necessita de descanso é ignorada. Certa hora a conta chega.

Claro que em muitos momentos a cafeína pode ajudar muito nossa produtividade, e a ideia não é ficar sem, mas usa la de maneira consciente, para o melhor resultado e menor efeito colateral.

O vício na cafeína é um dos mais comuns no mundo todo. A boa notícia é que, em comparação com muitos outros, os efeitos são relativamente curtos. Para aniquilar esse hábito, você só precisa passar por cerca de 7 a 12 dias de sintomas sem consumir cafeína e muitas vezes eles duram apenas 2 a 3 dias.  Durante esse período, seu cérebro vai se adptar, restabelecer aos poucos o funcionamento dos receptores e seu vício sera quebrado. Você irá ajustar sua sinalização do seu templo, quando o descanso é suplicado pelos trilhões de células que nos compõem.

 

Dicas para cortar o vicio da cafeína:

1- Experimente ficar 7 – 10 dias sem café, chá ou qualquer estimulante

2- Se você tirar férias faça isso e aproveite para descansar.

3- Diminua o consumo diário de cafeína e use quando muito necessário

4- Após um consumo para estudar ou render mentalmente tente dar dois dias (48h) de folga ao seu cérebro sem cafeína para usufruir novamente dos seus efeitos.

5- Use a cafeína como uma droga que pode potencializar sua mente, não use de forma recreativa, mas apenas quando tiver o objetivo de produzir.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *