O ecossistema que vive em nós

O contato que fazemos com o mundo acontece através dos nossos sentidos. O que vemos é interpretado e significado. Por toda história do sapiens pouco desconfiou-se que existia um mundo além do que os sentidos a priori conseguiam capturar. E foi assim que ao decorrer de eras o animal humano viveu, explicando doenças e descompassos orgânicos por mitos e outras interpretações. Foi só em 1674 que o holandês Anton Van Leeuwenhoek criou o primeiro microscópio e foi capaz de ver o micro mundo que existe em cada pedacinho de matéria. Esses pequenos seres vistos pelo cientista receberam o nome de “animálculos” e foi dada a largada para um avanço incrível na biologia, no entanto, a ciência levaria ainda muitos anos para associar esses microorganismos à doenças.

Nesse mundo acelerado, moderno, esquecemos que a vida e a sobrevivência continuam regendo o funcionamento do planeta terra. Os microorganismos dominam o mundo e determinam o desdobramento de inúmeras situações, eles já decidiram ganhadores de guerras, deu aos conquistadores europeus vantagens e muito trabalho para as ciências médicas. Esses pequenos seres vivos participam ativamente da vida dos seres humanos, assim como são parceiros ou inimigos de outros animais. Alguns gostam de viver em nossos pés, outros são chegados à boca, mas a grande maioria vive em um universo rico e plural de vida, sabe onde? No intestino! Alguns estudos estimam que vivem em nosso corpo trilhões de bactérias, produzindo diversas dinâmicas em nosso sistema.

Nossa história evolutiva está ligada a esses pequenos seres, evoluímos junto com eles. As bactérias são especializadas em diferentes substâncias, fazendo um trabalho crucial para nossa saúde, elas processam e transformam muitos alimentos, tornando-os biodisponíveis para nosso sistema. Muitas vezes as pessoas pensam nas bactérias como agentes do mal, destruidoras, mas essa não é toda a história. Há um universo dentro do nosso corpo, bactérias aliadas que vivem em sinergia com o corpo humano, assim como existem bactérias que em sua mecânica causam danos ao corpo humano. As bactérias não vivem e trabalham para o nosso bem ou mal, cada bactéria tem sua agenda, ela está preocupada em se reproduzir e sobreviver o máximo possível para se reproduzir ainda mais. Nessa dinâmica ela pode beneficiar seu hospedeiro, liberando e processando substâncias, otimizando nosso processo digestório.

Há vida em cada cantinho desse mundo, seres lutando para se reproduzir e passar seus genes adiante. O planeta terra é um sistema vivo, abundante em diversidade, onde a evolução pressiona todos os seres, alterando a forma da vida e do próprio mundo.

 

INFORMAÇÕES CURIOSAS[1]:

1) Número de micróbios por centímetro quadrado de pele humana: mais de 100 mil.

2) Peso total dos micróbios em um corpo humano saudável: 1kg a 2kg.

3) Momento em que os primeiros micróbios surgiram na Terra: 3,8 bilhões de anos atrás.

4) Momento em que a raça humana notou pela primeira vez a existência dos micróbios: século XVII.

5) Momento em que a raça humana começou a perceber que os micróbios causavam doenças: final do século XIX.

[1] Pequenas maravilhas, Idan Ben-Barak, 2008, cap 1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *