Essencialismo: a busca por sentido

A modernidade é cheia de possibilidades – temos um grande leque de escolhas e caminhos a seguir. Em meio a tanta informação e velocidade, como dar prioridade e alcançar resultados coerentes e positivos para nossas vidas?

Com tantas opções podemos nos perder e deixar a jóia que é a vida escapar pelos vãos dos dedos. Mas afinal, se temos tamanho número de possibilidades, entretenimentos e caminhos para seguir, pra quê se preocupar? Podemos abraçar tudo e viver intensamente, deixando o relógio correr, sem colocar atenção ou propósito nessa jornada. Contudo, esse estilo de vida gera diversos distúrbios emocionais e até mesmo descompassos físicos, atingindo sua saúde.

Não lidamos bem com o excesso. Muitos estudos apontam que a superabundância de informação e o ritmo hiperestimulado em que vivemos gera grandes problemas emocionais que culminam muitas vezes em problemas físicos.

Viver intensamente, abraçando todas as possibilidades, sem deixar escapar quase nada, certamente é o caminho mais rápido para o estresse cognitivo e até mesmo problemas mais graves como ansiedade crônica e depressão.

O conceito do essencialismo nos sugere olhar com mais atenção para as coisas em busca de algo a mais, um significado, algo que faça sentido para nossas vidas. Fazer escolhas mais inteligentes e alinhadas com seu jeito de ser, suas ambições e particularidades. Mais do que abraçar possibilidades, essa ideia nos leva a pensar no que é realmente importante. O que é essencial? A partir desse questionamento, a ideia é retirar aquilo que é barulho, que simplesmente ocupa espaço, mas não nos leva pra frente, pro caminho da evolução.

Essencialismo e minimalismo podem se fundir em um único conceito. Uma ideia que nos leva a pensar o “menos” como um caminho para viver um período tão agitado e complicado de interpretar e tomar decisões. Menos coisas, informação, barulho ou estímulos para uma maior conexão consigo mesmo.

A ideia não é largar tudo e partir para um retiro. O caminho é o do equilíbrio, usar ideias como ferramentas para trabalhar a vida e o dia a dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *